segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Vale a pena lutar

E às vezes senteste sem forças não é? Senteste um derrotado sem sequer teres ido para a batalha, senteste sem qualquer pingo de esperança. Sentes o guerreiro que há em ti a ir-se. Parece que o Sol não brilha mais, ou pelo menos com tanta intensidade. Já não sabes o que é o sentimento de "lar doce lar", nem reconheces o cheiro característico da tua cidade. Já não sabes de onde vens, onde pertences, senteste perdido. Mas tem calma, é só uma fase má, e as fases passam, é como as estações do ano. Tudo está em constante mudança, até tu. Não desesperes. O dia da batalha chegará e tu estarás pronto, para enfrentares todos os teus medos, com a cabeça erguida. E relembra-te, há sempre esperança. Amanhã é um novo dia, mesmo que o dia de hoje tenha sido um dia de derrota, continua a tentar, vai à luta, reúne as tuas armas e aventura-te numa nova jornada, numa nova batalha. Mostra que melhoraste, que és forte e que nada te deita abaixo. O teu dia de vitória chegará, apesar de todos os dias serem de vitórias, pequenas vitórias. Tu consegues, tens de acreditar que sim. O Sol voltará a brilhar para ti. Sei que por vezes é dificil encarar uma nova manhã, um novo desafio, mas sabes, todos temos coisas que nos sustentam, procura aquilo que te sustenta, que te mantém vivo. Luta por aqueles que amas, luta por aquilo que te faz feliz. Isto é algo passageiro.

"- E o que nos sustém?
- O bem que existe neste mundo (...) pelo qual vale a pena lutar."



quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Carta para um anjo ♥

Estamos na época Natalícia, fala-se em amor, união e até em anjos. Por isso venho aqui escrever uma carta para o meu anjinho.

Meu anjo, quero desde já agradecer-te por tudo o que fazes por mim. Por nunca me abandores e por me apoiares incondicionalmente, às vezes até quando menos mereço. Obrigada por me fazeres sorrir em todos os momentos, até nos mais sombrios. Natal é união, e nós estamos unidos e sempre vamos estar, mesmo que não seja em presença, será em coração. A distância não impede o sentimento, nem nada que se pareça. Nem sempre sou o mais correta contigo, sabes disso, mas eu sou humana e cometo imensos erros, desculpa por isso. Desculpa se às vezes te decepciono ou desiludo. Desculpa por tudo. Sabes que gosto imenso de ti. Aquilo que sinto por ti cresce a todo o instante. Obrigada por todos os abraços e todos os beijinhos. Preciso imenso de ti, não me imagino sem ti. Fizeste-me um bem que não imaginas. Fizeste-me crescer. Obrigada por todos os carinhos. Estou aqui para ti. Nada me faz mais feliz do que ver-te sorrir, o teu sorriso é como milhares de estrelinhas. És uma pessoa fabulosa, das melhores que já conheci. Desejo-te o melhor do mundo, que todos os teus sonhos se concretizem. Mereces tudo de bom! És o meu anjo! A melhor prenda do mundo é continuar a ter-te do meu lado! Amo-te!

mj

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Coisas que eu adoro no Natal :$

- a maratona de filmes que dão na televisão, sim até o Sozinho em Casa;
- o facto dos centros comerciais e as cidades ficarem cheias de decorações natalícias;
- fazer a árvore de Natal;
- receber e dar prendinhas;
- ver os pequenitos todos felizes por causa do Pai Natal;
- voltar a ouvir todas aquelas músicas de Natal;
- as férias de Natal;
- os docinhos de Natal;
- as luzes de Natal;
- ver nas lojas um montão de decorações e outras coisas alusivas ao Natal (velinhas, papel de embrulho, livros de receitas para o Natal, fitas, bolinhas e enfeites para a árvore de Natal, etc.);
- o jantar de Natal com aqueles de que mais gostamos;
- aquele "nervosismo" porque a meia noite nunca mais chega;
- estar com a família em casa;
- ajudar na cozinha, a fazer os doces;
- a magia que o Natal tem.

          FELIZ NATAL mj                                                     

Oh oh oh Feliz Natal!

Desejo a todos um FELIZ NATAL!
Que tenham muitas prendinhas. Que o Pai Natal seja muito generoso e que todos os vossos desejos se concretizem! 
Comam muitos docinhos, visto que esta quadra para além de estar cheia de magia está cheia de docinhos bons não é? Aproveitem!
Que esta época seja passada com as pessoas que vos são queridas. 
FELIZ NATAL
mj

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Irmã!

Não sei bem o porquê de escrever isto, se são as saudades a falar ou se sinto necessidade de dizer pela milionésima vez o que és para mim. Talvez seja um pouco das duas, porque de facto tenho saudades de nós...de nós num tempo mais longínquo, quando éramos da mesma turma, quando estávamos constantemente juntas, mas também acho necessário relembrar-te que és a minha melhor amiga e que nada mudará isso, apesar da distância que sinto que existe entre nós. Mas acho que os nossos corações nunca chegaram a separar-se.
E é tão bom ver como a nossa amizade cresceu. Como nós crescemos. E como algo tão pequeno e frágil se tornou em algo forte e infinito. És uma irmã para mim. E eu ia até ao fim do mundo por ti, porque és daquelas (raras) pessoas pelas quais vale a pena lutar, que vale a pena defender. Tal como tu me aceitas a mim, eu aceito-te a ti, e aceito os teus erros. Sabes que estou sempre contigo, mesmo que esteja a quilómetros de distância.
Tal como todas as irmãs, temos as nossas discussões, mas também temos momentos de palhaçadas, ou momentos de cumplicidade. Sabes? Tenho notado que temos uma pequena necessidade de falar, só um olhar chega para dizermos tudo. Temos histórias lindas, tipo londres!
UM ENORME OBRIGADA! Por tudo e por nada. Por todos os sorrisos, por todo o apoio, pelos abraços apertados e pelas palavras sinceras. Pelas gargalhadas e por todas as vezes que me pões a lágrima ao canto do olho com aquelas coisinhas lindas que escreves. Obrigada por todos estes anos em que estiveste sempre lá. Obrigada pela protecção e compreensão. E um pedido de desculpas por todas as minhas atitudes menos corretas, é, eu não sou uma pessoa fácil de se lidar.
Sou uma sortuda, só por fazeres parte da minha vida. E olha? Faz-me um enorme favor! SÊ FELIZ, porque sem duvida tu mereces MUITO ser feliz!
Até ao infinito.
AMO-TE! <3




sábado, 13 de outubro de 2012

Magia no ar


E aconteça o que acontecer eu vou guardar todas as nossas coisas, todos os nossos momentos, da mesma forma que os mais velhos guardam a sua infância: num espaço especialíssimo no seu coração. Num espaço do qual elas, as lembranças, nunca irão desaparecer, venha o que vier. A infância é a única fase em que um ser é feliz no sentido mais puro, em que a única preocupação é escolher o brinquedo. Em que não nos importamos com o que os outros pensam e ficamos felizes por pequenas coisas. Há toda uma magia no ar. Um grande encanto por tudo. É uma fase linda. E tu, passe o tempo que passar, serás sempre a minha infância.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

DE UM JEITO DIFERENTE

Ele tinha ido embora há três anos e tinha a deixado para trás. Ela amava-o de verdade, como jamais amara alguém, e acho que ainda ama, mas talvez de um jeito diferente.
E agora ele regressou e trouxe consigo todas as memórias, todas as coisas que ela tinha tentado evitar desde que ele partira.
Ela andava triste, sem vontade de fazer nada, mal dormia e sempre que o fazia acordava com os olhos inchados de tanto chorar, porque era sempre ele, sempre ele que a visitava enquanto dormia. Ela só ouvia música,  as músicas dele. Foi a música que o fez partir, ele queria investir na sua carreira musical, queria tornar a sua banda conhecida e tudo isso o levou a sair de Portugal. E ele concretizou o seu sonho, é famoso, têm CD's de originais à venda e a sua banda é um sucesso. E ela? O que tem ela? Olheiras e um coração partido.

Ela levantou-se da cama, tomou o seu banho de espuma, que era a única coisa que ainda a relaxava, vestiu os seus calções de ganga e uma t-shirt com o nome da banda dele, almoçou e veio para o alpendre, mais o seu mp3 e os seus phones e sentou-se a ouvir música.
Ele desde que regressara que procurava arranjar coragem para conversar com ela. E foi nessa mesma tarde, em que o sol brilhava que ele respirou fundo e foi até à casa dela, que era mesmo ao lado da dele. E foi aí que a história tomou outro rumo.
- Olá, será que podemos falar? - engoliu em seco.
Ela sempre foi muito extrovertida e "despachada", não era nada envergonhada e tinha sempre muita energia, ele chamava-a de raio de sol. E ela disse:
- Boa tarde, está à vontade, senta-te..
- Já há muito que ando a tentar arranjar coragem para te encarar e para falar contigo.  Porque de facto eu devo-te um enorme pedido de desculpas.
- Pelo quê? - interrogou ela, um pouco corada.
- Oh, tu sabes... Por ter sido um ótario contigo. Por te ter deixado, por ter escolhido a música em vez de ti, por ter sido egoísta e só ter pensado no que eu queria. Por te ter feito sofrer. - ela viu os olhos dele a encherem-se de lágrimas.
- Não precisas de pedir desculpa. E podes erguer a cabeça. Já passou e não podemos mudar o que aconteceu. Foi a tua escolha e eu respeito. Claro, a principio custou muito e deixou muita mágoa e saudade, e por vezes bem à noitinha um pouco de raiva. Mas ao menos foi uma boa escolha - tento ela confortá-lo - trouxe-te sucesso, fama, dinheiro... E já lançaste 2 CDs.
- Mas não me trouxe felicidade, quer dizer, trouxe, mas eu queria e precisava, e ainda quero e preciso, da felicidade que tu me trazias e que só tu consegues trazer. Eu só te quero a ti. E fama e dinheiro não é nada, quando não temos o amor da nossa vida a nosso lado. Arrependo-me de não te ter levado, ou pelo menos, de não ter falado contigo, de nunca ter sabido a tua opinão em relação àquilo ou o que tu querias fazer. Desculpa, nunca ter dito nada enquanto estive fora. Deixei a mulher da minha vida para trás.
- Porquê eu? Tens tantas fãs... Tantas pessoas que gostam de ti. Porque me queres a mim?
- Nenhuma delas és tu. És tu quem eu amo. Elas são interesseiras, futéis e vazias. Tu és diferente e especial. Fazes-me sentir vivo. Foste e és sempre tu que estás no meu pensamento. Tudo me lembra de ti, de nós. Passei muitas noites a chorar, com as saudades e com a culpa. Todas as letras que escrevi são para ti, de alguma maneira. Tenho saudades tuas - esforçava-se ele para não chorar.
- Eu também pensei muito em ti e as saudades quase que deram cabo de mim. És muito em mim, quer eu queira quer não. E apesar de tudo, não quero guardar rancôr de ti. Sem ressentimentos.
Um sorriso nasceu no rosto dele, era exatamente aquilo que ele precisava de ouvir.
-  Fico tão feliz por saber isso. És uma menina espetacular, não mereces sofrer, muito menos por minha causa. Mas, sabes? Também vim aqui porque ouvi a tua mãe a falar com a minha. Ela está muito preocupada contigo. Ela disse que a minha voz te acalma, que te sossega - corou ele - e segunda ela, ultimamente tens ouvido muito a minha música. O que se passa? Esses olhos não mentem, estiveste a chorar... Eu conheço-te.
O tom de voz dela mudou:
- A tua voz sempre me acalmou e continua a acalmar, mas de um jeito diferente. O que se passa? Tudo mudou.
- De um jeito diferente? - interrogou ele - Conta-me, o que mudou?
- Sim, de um jeito diferente. Antes a tua voz acalmava-me, por exemplo, quando me deitava sobre o teu peito e tu dizias que me amavas ou quando andavamos pela cidade de mãos dadas e tu sussuravas-me "és linda". Era uma coisa "física" entendes? Tu estavas ali, bem pertinho de mim e eu podia sentir a tua respiração e sentir o bater do teu coração. E era algo mágico e muito especial, mas eu sempre corri o risco de ficar sem ti, sem ouvir a tua voz, pelo menos daquela maneira... e na verdade fiquei mesmo. Agora, quando ouço a tua voz nas entrevistas e nas músicas, apesar de não ser tão especial, tão único e mágico, porque na verdade não estás ali, e aquilo nunca dirás "amo-te", de certa forma conforta-me o facto de também nunca vir a dizer "vou embora, vou para a América, vou atrás do meu sonho, vou construir a minha carreira". Aquilo não muda, é sempre igual, e não vai embora.
Ele segura-lhe na mão e limpa-lhe carinhosamente uma lágrima que ela deixou cair enquanto falava.
- E o que mudou? - perguntou ele.
- Tudo. Mudou tudo. De um dia para o outro, fiquei sem ti e não pude fazer nada em relação a isso, fiquei sem o teu apoio, sem a tua voz, sem o teu toque, sem a tua proteção. Foi como se ficasse nua e vazia. Tu sempre me protegeste de todo um mundo, um mundo que eu desconhecia, um mundo diferente, um mundo mau. Com pessoas frias, futeis, gananciosas. E apesar de não estar preparada tive de ir viver para lá, para esse mundo, porque te decidiste ausentar. Num mundo que não fazia sentido e continua a não fazer, sabes porquê? Porque tu não fazes parte dele, porque tu não estás lá comigo. Estive a chorar, porque a saudade doi. Porque quando me deparei com o teu carro em frente à tua casa, paralisei. E foram libertadas milhares de memórias, milhares de coisas que eu fugira até àquele momento. Memórias que eu tentei apagar e sabes porquê? Porque nunca esperei que voltasses, eu nunca pensei na possibilidade de voltares e de elas virem a ter alguma utilidade. Mas sabes, a única certeza que tenho e essa já vem de há imenso tempo, desde o primeiro dia em que te vi e os nossos olhares se cruzaram, essa certeza ganhou forma durante o nosso ano de namoro e foi fortalecida por estes 3 anos de ausências e saudade, e tudo mais. E essa certeza é que eu te amo. Eu amo-te. Apesar de tudo eu amo-te. Depois de 4 anos, de um jeito diferente. Mas eu amo.

Ele já soluçava. Abraçou-a e sussurou-lhe ao ouvido:
"Eu estou aqui. E eu também te amo, amo-te tanto que doi. Ah, e pequenina? A tua t-shirt é linda".

FIM.

AH, e deixem se de plágio!

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Para além do infinito


Meu amor, sei que estás a ultrapassar uma fase difícil, uma fase de medos e inseguranças. Eu entendo-te muito bem. E quero que fique bem claro que te amo mais que tudo e que não quero abdicar do que temos. Não quero ter de ficar sem ti, sem nós, sem o teu sorriso, sem o teu cheiro. Não quero que as nossas conversas acabem e que as nossas gargalhadas sejam caladas pela ausência, ou pelo fim. Não quero ter de viver sem aquilo que me mantém feliz. Tu, que dia após dia me conquistas, de uma forma sempre diferente e original. És alguém fantástico e único. E eu preciso de ti, mais do que os seres vivos precisam de oxigénio. És tu que fazes o meu coração bater e que crias borboletas no meu estômago. És tu que me apoias incondicionalmente. E és tu que eu quero apoiar incondicionalmente. Fazes me sentir útil e precisa. Fazes com que me sinta parte de algo, o algo que nós construímos. Obrigada por tudo sim? E não tenhas medo, de nada. Eu estou aqui para tudo. E o nosso amor é forte, acredita.
Amo-te, para além do infinito.

Receita dos ciúmes

Coisa tão complicada, esta dos ciúmes. Coisa tão difícil de explicar e evitar. Vem com o amor e podemos descrevê-lo como uma receita culinária:
- um pouco de medo de perder;
- uma pitada de 'não quero ficar sozinha';
- umas gramas de não querer ser trocada;
- umas gotas de insegurança;
- uma colher de 'ela é melhor que eu';
- uma dúzia de 'fica comigo, não me deixes';
- uma chávena de 'a tua amiguinha pode não gostar';
- frieza, desprezo, respostas tortas q.b.

E pronto é mais ou menos isto, depende de quem cozinha (sente).



segunda-feira, 16 de julho de 2012

Olá,


Sou a Maria, uma simples rapariga. Sou super dramática e quase nunca vejo o lado positivo das coisas. Sou amante de reggae e vejo a música como um refúgio. Sou uma pessoa que se apega muito facilmente às pessoas. Prefiro estar no meu canto sozinha do que estar no meio de uma multidão. Adoro rir. Amo os meus amigos. Iludo-me facilmente. Não me acho bonita. Sou teimosa. Acredito no destino e no timming perfeito. Dou conselhos mas nunca os sigo. Não gosto de pessoas falsas e que querem ser o centro de atenções. Não gosto de ser o centro das atenções. Amo escrever. Já tive várias desilusões e muitos amores não correspondidos. Gosto de pessoas sinceras, verdadeiras e autênticas. Não gosto que me imitem. Quando gosto, gosto a sério. Amo chocolate e gomas. Sou ingénua e sonhadora. Não gosto de confusões. O meu ídolo é o Kurt Cobain e o Bob Marley. Sou persistente. Sou apegada ao passado. Tenho muitos fantasmas. Adoro punk rock. Mentiras, não obrigada. Não trabalho bem com pressão. Sou resmungona e tenho sempre a resposta na ponta da língua. Por vezes sou tímida. Gostava que dar fosse igual a receber. Não gosto de chorar em frente aos outros. Não gosto de pessoas convencidas. Sou díficil de entender. Não me julguem, sem me conhecer. Gostava que me dessem um pouco mais de valor. Injustiças? Odeio. Sinto falta do meu avô. Sou daquelas pessoas que só dá valor às pessoas quando as perde. Acredito que quando as coisas são verdadeiras, não voltam, simplesmente não vão.
E é tudo.

domingo, 15 de julho de 2012

Uma Gaivota Chamada Amizade

Por ali voava uma linda e branca gaivota, com aquele seu ar tão puro e belo...transpirava amor e paz, e tranquilizava qualquer um à sua passagem, seu nome era Amizade...era a amizade no estado mais puro e são. Um dia, essa tal gaivota decidiu por bem parar à minha porta, quando a olhei estava de um tamanho tão pequenino e entrou pela minha orelha e quando dei conta já estava bem aconchegada no meu coração, gravou um nome, apenas um, o nome que desde aí passou a fazer parte da minha vida, do meu ser...nome tão belo e simples com sete letras perfeitas. O ser que possuia esse nome fez-me a pessoa mais feliz do mundo, e nunca lhe puderei agradecer pelo que fez...aos belos laços que críamos decidimos dar o nome de ''Amizade'', o nome daquele bicho tão lindo, que a ambos fez feliz. Parecia o espelho da gaivota, era pura, única, especial, feliz, saudável...e podemos dizer que era ''transparente por dentro'' pois aquilo era autêntico. Aquela coisa ingénua que nem hoje sei definir a 100%. Mas tal como tudo, teve um fim, bem não digamos que foi o fim, mas uma pausa, pausa esta que ainda dura. A tal gaivota que havia dentro de mim, dentro do meu coração, que a meu ver também devia estar nele, começou a tornar-se negra e má, era bruta e indefinida, era inconstante.
Mas nesse dia deixei tudo, sofri, gritei...mas finalmente consegui tirar aquela gaivota de mim, aquela ''amizade'', aquele monstro que me consomia...saiu-me pelas lágrimas. Guardei-a nas mãos, mesmo no meio delas e cheguei à rua e libertei-a, e lá foi ela, à medida que as suas asas batiam, tão suavemente, a Amizade ia ficando cada vez mais branca e pura, mais dócil e calma. E então digo-te gaivota: Voa livre por aí, pode ser que voltes, pode ser pelo mesmo nome ou não, mas prometo que te tratarei melhor, que te protegerei, entretanto, espero que faças mais alguém feliz, que ensines essas pessoas a serem ''transparentes por dentro''.
E parece ser o fim, ou talvez se aviste um novo começo, aquele pequenino ser, branco que transpirava ingenuidade, que aparentemente era perfeita tornou-se em algo completamente esquisito e mau. Agora o que resta de ti em mim, no meu coração, são algumas penas, leves e simples penas que cobrem aquele nome...aquele nome que tocou e marcou.



segunda-feira, 18 de junho de 2012

O tal.

É, ele é o tal. É ele que me faz sentir borboletas na barriga. É ele com quem eu posso falar de tudo, até de parvoíces. É ele que me arranca os mais sinceros sorrisos e as mais melodiosas gargalhadas. É ele que me abraça com mais força e que me faz sentir segura. É ele que faz o meu mundo transbordar magia. É ele que eu quero ter por perto, é a ele que eu quero dar a mão. E não sei porquê, mas sinto que mesmo quando todos tiverem ido embora, ele estará lá, como sempre esteve, pronto para me dar daqueles abraços calorosos.
Obrigada por seres o tal.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Simplicidades


Estava frio e escuro. E ela deambulava por ali, andava de uma forma tão delicada, como se nem tocasse com os pés no chão. Rodopiava por ali, por entre as gotas de chuva. Ri-a por tudo e por nada. Nada nem ninguém andava pela cidade, pelo menos que ela visse. Era só ela e as estrelas, no meio daquele silêncio.
Como ela andava feliz. Cada passo, cada gesto, cada gargalhada demonstravam simplicidade e harmonia. Era como se ela fosse um passarinho que esvoaçava livre por ali. A chuva molhava-lhe o cabelo e o seu belo vestido vermelho, mas ela não parecia importar-se. Ela realmente não se importava com as coisas com que todas as meninas da idade se preocupavam, não queria saber de maquilhagens, nem de roupas, nem de futilidades.Era especial e diferente. Ela apreciava as coisas pequenas da vida, como cada gota de chuva, cada respirar, cada toque, cada palavras, cada som. Ela apreciava as coisas simples. Era humilde. 

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Brisa



Saudades? Ui, tantas… De quê? Bem, de um pouco de tudo, tenho saudades daquela brisa que me batia no rosto, talvez não sejam saudades da brisa, mas sim da maneira suave como ela embatia no meu rosto, ou então também não são saudades disso mas sim dos tempos que estava a viver.
Aqueles tempos de liberdade, de felicidade e de múltiplos sorrisos, muitos sem qualquer motivo. Saudades daquele tempo…será ele um tempo longínquo? Talvez não, parece que foi ontem, mas também não sei precisar, foi algo tão anestesiante. Foi algo tão mágico.
Saudades de quê, novamente? Talvez do cheiro ou das pessoas, ou talvez do cheiro das pessoas. Do barulho matinal. Talvez dos dias solarengos ou das gargalhadas, ou talvez do brilho do sorriso. Saudades de um pouco de tudo, disto e daquilo. De coisas sem importância alguma, tal como daquelas pequenas rosas vermelhas. De coisas marcantes como foram aqueles passeios, aqueles piqueniques e aquelas corridas pelo campo. De enxergar aquele aglomerado de gente no mercado, da mistura de cheiros da fruta fresca.
Sinto falta de uma certeza. Sinto falta de espontaneidade.
Sinto falta de tudo. Que saudosista que eu sou. 
MJ


quinta-feira, 29 de março de 2012

Reencontro


Love You <3 


Uma relação é feita um pouco de tudo. De presenças e de ausências. De saudade. De carências. A distância é um teste, testa o amor e o quanto a relação é forte. A distância alimenta a relação. “A distância faz ao amor o mesmo que o vento faz ao fogo, inflama o grande e apaga o pequeno”. Precisamos de férias, de momentos para nós próprios. Sem pensar no outro.
É normal ter saudade. É normal a carência. E isso só demonstra que o amor é verdadeiro. Nós somos fortes, e julgo que aquilo que construímos é forte o suficiente para aguentar tudo! Afinal a distância só fará bem, fortalecerá o nosso amor e tornará o reencontro nalgo mágico. 

quarta-feira, 7 de março de 2012

Ferida .


Veio abrir mais uma ferida, mais uma daquelas que julgava sarada e até capaz de lhe mexer ou de a enfrentar.
Veio como se não fosse nada, veio apenas para estragar o momento, tal como aquele vento frio nos dias quentes de Verão.
Foi uma felicidade a curto prazo, aquilo que vivi com aquele indivíduo. E será para sempre uma mágoa a longo prazo, mesmo que adormecida. Tal e qual como uma pedra no sapato.
Por isso vou acabar com a conversa porque realmente não preciso de pessoas assim, de pessoas que nunca vieram e que nunca virão com boas razões.


domingo, 26 de fevereiro de 2012

Amantes da vida


Gostava de ser daquelas pessoas que se deixam levar e surpreender. Que não perguntam: 'porquê eu?' ou 'por que não ele?'. Pessoas que aceitam tudo aquilo que a vida lhes dá de braços abertos. Pessoas que conseguem tirar o maior proveito desta caminhada a que chamamos vida. Que sentem o maior número de sensações. Que não questionam o que lhes aparece à frente. Que se deixam levar ao sabor do vento. São essas pessoas que eu considero os verdadeiros amantes da vida.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Novidades :)

Estou aqui apenas para vos transmitir que criei um tumblr! Criei o tumblr com o objectivo de manter os meus leitores mais actualizados, porque com a escola e assim, nem sempre sobra tempo para actualizar o blog. Também é para vos anunciar que tenho outro blog, já não é tão recente como o tumblr mas só agora é que me lembrei-me de vos contar. E é só isto. Visitem os links em baixo e não se esqueçam de serem felizes.
Beijinho,
MariaJoão.

Tumblr: http://youjustneedtobeyou.tumblr.com/
O outro blog: http://ahistoriadeumaamizadepura.blogspot.com/
Página do blog no facebook: https://www.facebook.com/pages/O-meu-mundo-e-muito-mais/110659192345973


sábado, 4 de fevereiro de 2012

Despedida antecipada .


Se algum dia tiveres de partir, e eu sei que isso acabará por acontecer, não me perguntes porquê, é um pressentimento, leva-me. Mesmo que não me leves em presença, leva-me na tua memória, no teu coração. Tal como arrumas as tuas roupas, o teu maravilhoso perfume e todas essas tralhas, que te deixam ainda mais bonito, arruma todas as nossas boas memórias e todos os bons momentos no teu coração, na tua alma, onde quer que seja (as coisas más não precisas de levar, afinal só o bom é que se deve recordar). Mas leva-me contigo, não deixes o nosso ‘nós’ cair no esquecimento. Não me apagues da tua vida. A distância não impede o sentimento. Leva-me e tal como eu relembra-nos, à noite irei procurar-te por entre todas as memórias, pegar num lenço para impedir as lágrimas de caírem e irei mandar-te um sms a dizer ‘boa noite, amo-te muito meu anjo’. E assim será, até ao dia em que voltares a entrar pela porta. No dia em que te irei abraçar e voltar a entregar-me a ti, como sempre foi, porque é nos teus braços que me sinto segura e feliz, e isso são motivos mais que suficientes para esperar por ti.


domingo, 29 de janeiro de 2012

Uma História De Amor ♥

Ninguém sabe muito bem como é que começou, nem os próprios protagonistas da história sabem... Foi algo tão mágico e espontâneo. A música uniu-os, a música fez os olhos castanhos dela e os olhos esverdeados dele cruzarem-se por entre a multidão.
Ela cheia de imperfeições e com um passado sombrio, com fantasmas que a acordavam à noite e com um coração partido...encontrou o seu príncipe encantado. Ele com um belo sorriso, com as suas palavras sábias conquistou e conseguiu consertar o pequeno e partido coração daquela menina.
Eles completam-se um ao outro. Aquela menina, frágil e cheia de medos e fantasmas tornou-se forte, graças àquele rapaz que a protege e acolhe apesar de tudo. E ele, bem, todos pensam que é feliz, visto que, nunca se viu um sorriso tão bonito.
E assim eles fizeram crescer um grande, bonito e saudável amor, que cresceu e resistiu a todas as ciladas do tempo, e continuará a crescer.

«0 amor não é envolver-se com a pessoa perfeita, aquela dos nossos sonhos. Não existem príncipes, nem princesas. Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando as suas qualidades, mas tomando conhecimento dos seus defeitos. O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser.» 

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

É uma questão de coragem :$


Tens de ser forte, a vida vai deitar-te abaixo sempre que tiver oportunidade, e tu sabes como são as pessoas…elas criticam-te e tentam sempre dar um empurrãozinho para ver ser cais mais depressa. Mas tu terás de aprender com cada queda, a primeira lição que terás de tirar dessas pequenas quedas, que te irão trazer arranhões, mágoa, dor e todos esses sentimentos maus, é que te terás de levantar SEMPRE, por mais vezes que caias, por mais nódoas negras que tenhas… Terás de aprender que o teu sorriso é bem mais poderoso e valioso que todas as críticas e que todos os ‘empurrões’ e quedas que darás. Afinal a vida é feita de aprendizagens, e conseguirás sempre tirar algo bom de um dia mau, ou até mesmo das cicatrizes que a vida te trará. Algumas dessas cicatrizes serão visíveis, mas nem todas, algumas estarão na tua alma…no teu coração. Mas ora aí está, não passarão de cicatrizes, não passarão de um passado.
Tu és forte, e estás a crescer até morreres. Tens de viver ao máximo e aproveitar todos os momentos, até os maus. Porque há sempre um lado bom em tudo, mesmo na chuva que cai, mesmo num coração partido. Nada dura para sempre, e as fases más, tal como vêm também vão. Mas para isso é preciso força de vontade. Tens de acreditar em ti, nas tuas capacidades…afinal se TU não acreditares ninguém acreditará.
Tens de fazê-lo por ti, não pelos outros. Tens de te esforçar por ti e não ligar a todos os juízos de valor que fazem acerca de ti. Ninguém te pode julgar, quer dizer, poder até podem, mas tu não podes ligar ao que os outros dizem. Afinal, a vida é tua! Tu é que a comandas. Concretiza sonhos, ultrapassa medos, alcança metas, fá-lo por ti em primeiro lugar, depois vêm os outros…se ficarem felizes por ti tudo bem, mas se não também não interessa. As vitórias são tuas e ninguém te poderá tirar o mérito.
Coragem sim? Todos temos os nossos defeitos e as nossas qualidades e teremos de tentar melhorar ao máximo, mas temos de nos aceitar tal e qual como somos.
Tudo aquilo que te faz mal, que te atrasa ou que te magoa…bem, desliga-te disso. Podes não esquecer, mas também não vivas em torno disso. Aquilo que realmente vale a pena é aquilo que te faz feliz. Esquece o passado, não penses no futuro e vive o presente.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Porque há pessoas que valem a pena ♥

Há pessoas que valem a pena. Que fazem tudo ser bonito, que te dão uma razão para acordares todas as manhãs com um sorriso na cara. Que pintam a tua vida com as cores mais belas. Pessoas que te fascinam e que te entregam mais uma razão para viver e para queres ser feliz. Pessoas que tornam os teus sonhos reais e que te fazem sorrir por tudo e por nada, simplesmente te fazem feliz. Tanto presentes como ausentes. Pessoas que fazem os teus dias valerem a pena apesar de tudo. Que fazem o Sol brilhar mesmo no meio da tempestade. Pessoas que fazem com que queiras sempre mais. Pessoas que independentemente de dizeres algo ou não, vêm se estás bem ou não. Pessoas que te amam incondicionalmente e que jamais te deixarão.
Há pessoas que simplesmente valem a pena e que eu quero para sempre comigo venha o que vier.

«Se contares todos os grãos de areia e todas as estrelas do universo terás uma pequena ideia do quanto te amo» ♥   

sábado, 14 de janeiro de 2012

Essência da vida


Um silêncio ensurdecedor preenche este espaço vazio de qualquer voz, de qualquer expressão, até de qualquer sentimento. Corações vazios, almas vazias. Um vazio que não se pode preencher totalmente, que não se pode sequer aquecer por meros segundos. É difícil viver assim, com pessoas vazias, com momentos vazios, com um mundo vazio. Com uma rotina sem jeito e sem qualquer propósito. A lágrima no olho, o arrepio no coração, o abalo na vida. Preciso de mudança e de barulho. De uma melodia que me dê harmonia. Preciso de apanhar os cacos que ficaram pelo caminho e fazer algo diferente, algo melhor. É aí que está a essência da vida, em renovar o que está à nossa volta e renovar-nos a nós mesmo.


domingo, 8 de janeiro de 2012

Loucos apaixonados ♥


O que somos nós para além de loucos apaixonados? Apaixonados pela vida e por tudo o que nos rodeia. Apaixonados por toda a natureza, por todo este mundo. Ultimamente vivemos muito desgostosos ao vermos este mundo a andar aos tombos por aí, sem rumo.
Apaixonados pelo próximo. Andamos loucos por aí à procura do sítio dos nossos sonhos, da pessoa dos nossos sonhos, da realidade dos nossos sonhos. Apaixonados pelo amor e pela felicidade. Fascinados pelo desconhecido.
Somos pouco mais do que discípulos da vida. Dependentes de todos os outros. Comandados por um coração que por vezes nos segura quando estamos mal mas que por vezes nos deixa cair; comandados por um coração que nos deixa cair levemente nos braços do amor e nos leva até às nuvens. Comandados por uma cabeça que por vezes se baralha e se confunde, por uma cabeça que prefere usar a lógica e a razão, ao invés do coração.
Queremos fazer a diferença neste mundo, queremos concretizar os nossos sonhos mais profundos e alcançar as metas mais distantes. Queremos a perfeição. Buscamos a felicidade e tudo aquilo que faz despertar um sorriso. Fazemos planos. Somos desiludidos. Erguemos a cabeça. Persistimos. Lutamos. E finalmente conseguimos!
Somos seres humanos, cheios de defeitos e imperfeições. Somos todos diferentes mas no fundo todos iguais e tentamos construir uma harmonia entre nós.