terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Os príncipes existem.

Que história ridícula é essa de dizerem que não existem principes? Como é possível dizerem que cada menina neste planeta não tem um príncipe à sua espera? Isso é uma completa mentira. Todas as meninas têm direito a um rapaz que as faça feliz, que as faça sorrir a cada minuto e que as aqueça com um forte abraço nos dias frios de inverno. Alguém que as faças corar e que as faça rir quando o que mais querem é chorar. Existe alguém destinado para elas, alguém que as vai fazer rir até chorar, que as vai fazer sentirem-se umas autênticas princesas. Isso é um príncipe, alguém que vale a pena todos os sacríficios e que nos faz ter um motivo para sorrir e para acordar todas as manhãs.
Quando falo de príncipes não me refiro a rapazes que nos fazem acordar de um sono de 100 anos apenas com um beijo, mas que fazem com que um dia valha a pena só com um olhar. Um príncipe não é aquele que luta com uma espada ou que cavalga pela floresta num cavalo branco, mas sim aquele que te faz sentir protegida com o seu abraço e que afasta os teus fantasmas quando te dá aquele beijinho docinho na testa. Não são aqueles que dançam contigo em enormes bailes num castelo, mas sim aqueles que não têm medo de gritar por aí "amo-te". Um príncipe não tem de ser um rapaz rico, nem aquele que usa roupas de marca; mas sim aquele que te fará sentir amada e que não deixará ninguém magoar-te. Um príncipe não tem de ser aquele que sabe fazer tudo, nem aquele que usa palavras caras mas sim aquele que te dirá aquilo que precisas de ouvir na altura certa e que te dará um bocadinho de terra firme quando te sentes insegura. O príncipe será aquele que aos teus olhos é perfeito, apesar de todas as suas imperfeições.
Se encontrares um príncipe, não o deixes escapar, trata-o bem. E lembra-te, porta-te como uma princesa, para que te tratem como tal.

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Inês B.

Hoje venho aqui para escrever para uma daquelas pessoas que estão tão presentes no nosso dia-a-dia e que por isso às vezes não nos lembramos de lhes agradecer por tudo e de exprimir o quanto gostamos delas, por isso, isto é para a Inês.
Desde já quero agradecer-te por tudo. Por todas aquelas gargalhadas, por aqueles almoços, pela compreensão, pelo carinho e pelo apoio. Obrigada por me aturares, mesmo naqueles dias em que estou mal humorada. Obrigada pelos conselhos e por toda a ajuda.
Estás sempre lá quando preciso, acredita que não me esqueço disso. Tento ajudar-te no que posso, podes contar sempre comigo.
Gosto muito de ti, sempre aqui.